Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

22/11/2013 às 09:57

Acesso à banda larga cresce 43% em 12 meses

Escrito por: Da redação
Fonte: Telesíntese

Acessos WCDMA e LTE registraram crescimento de 54% em relação ao mesmo período do ano passado

O número de acessos à internet chegou a 122,4 milhões em outubro deste ano, crescimento de 43% em relação a outubro de 2012. Segundo levantamento da Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil), que representa as operadoras, 37 milhões de novos acessos foram ativados nos últimos doze meses e em 2013 o ritmo de ativação está sendo de 1,4 nova conexão por segundo.

Os acessos pelas redes WCDMA (3G) e LTE (4G), que permitem acesso à internet quando contratado tal serviço, tiveram crescimento de 54% em relação ao mesmo período do ano passado, com 100,8 milhões de conexões. Considerando o total de acessos móveis divulgados pela Anatel (269,92 milhões), os acessos 3G e 4G representam 37,34% do total.

Dos 100,8 milhões de conexões móveis em 3G e 4G, 85,6 milhões são conexões de celular, incluindo smartphones. O montante equivale a 39,56% do total de conexões celulares no país. Os terminais de dados, modens de acesso a internet e chips de conexão máquina-máquina (M2M), somam 15,2 milhões.

Nos últimos doze meses, as redes de banda larga móvel (3G e/ou 4G) foram instaladas em mais 336 municípios, crescimento de 13%. Assim, as redes de terceira geração já estão disponíveis em 3.463 municípios, de um total de 5.564 do país. Segundo a Telebrasil, a atual cobertura compreende a área de residência de 90% da população brasileira. "Esse total de municípios supera em mais de três vezes as obrigações de cobertura previstas no edital, que são de conectar 928 municípios até abril de 2013. Só neste ano, 178 municípios receberam as redes de 3G", informou a associação.

A tecnologia LTE (4G) conta com cerca de 731 mil acessos e está implantada em 74 cidades, que concentram 30% da população. Esse número de municípios é 12 vezes maior que a exigência definida pelo edital de licitação da frequência de 2,5 Ghz, de cobrir as seis cidades sede da Copa das Confederações, atendidas em abril.

Conexões fixas
Na banda larga fixa, os acessos somaram 21,6 milhões em outubro, equivalente a cerca de 35,5% das residências do país, e 39% dos domicílios urbanos. Desse total, 1,7 milhão de conexões foram ativadas nos últimos doze meses, com crescimento de 11% no período.

Baixa renda, internet e consumo de dispositivos móveis
De acordo com o Telebrasil, a expansão da banda larga tem sido verificada em todas as classes sociais. A afirmação utiliza como base a pesquisa “Mapa de consumo da favela brasileira”, divulgada pelo instituto Data Favela, com moradores de 63 comunidades, em 11 Estados, mostrou que 50% dos domicílios dessas localidades têm acesso à internet.

A pesquisa revelou ainda que 85% dos moradores têm telefone celular e, deste total, 22% são smartphones. O uso da internet também é elevado. Entre os jovens, por exemplo, 78% dos entrevistados acessam diariamente, percentual semelhante ao de bairros tradicionais das cidades. O levantamento mostra ainda que 10% dos moradores de favela pretendem comprar um tablet nos próximos 12 meses. (Da redação)