Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

31/01/2017 às 19:19

'Apagão' da TV analógica em São Paulo é mantido para o dia 29 de março

Escrito por: Luís Osvaldo Grossmann
Fonte: Convergência Digital

O desligamento dos sinais analógicos de televisão em São Paulo está mantido para o dia 29 de março, conforme previsto no (segundo) cronograma da implementação da TV Digital. Há atraso na distribuição de conversores para a população mais pobre, mas no entendimento de governo, Anatel, teles e emissoras de televisão, não será motivo de propor adiamento ao governo. 
 
“São Paulo não se discute mais. Com relação a distribuição dos kits , há ainda um trabalho grande a desenvolver mas que não será motivo de qualquer proposta de mudança do Gired ao Ministério”, afirmou nesta terça, 31/1, o presidente da Anatel e do grupo de implementação da digitalização, Juarez Quadros. “São Paulo foi a primeira capital brasileira a contar com sinal digital desde 2007, e até surpreendeu. A expectativa é de que a pesquisa mostrasse menos de 80% dos domicílios preparados, mas já está em 86%”, completou. 
 
O grau de preparação na maior cidade do país e municípios vizinhos enfraqueceu o apelo das operadoras móveis de adiar o desligamento, movimento que contou com adesão imediata do ministro Gilberto Kassab, de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Mas como reconhecido pelo presidente do Gired, há efetivamente problemas, visto que até aqui apenas 20% dos kits de antenas e conversores foram entregues a 1,87 milhão de inscritos em programas sociais na capital paulista e outras 38 cidades vizinhas. 
 
“Nosso plano era começar a distribuição dos kits antes e avançarmos até dezembro, mas isso não foi possível porque houve atraso na definição do modelo do conversor. Nossa expectativa é que até 29 de março 50% dos kits sejam entregues. Depois disso, o agendamento para a entrega continua por mais 45 dias. E pode eventualmente ser esticado”, diz o presidente da Seja Digital (ex-EAD), Antonio Martelleto. 
 
Até aqui foram entregues cerca de 400 mil kits de conversor e antena para inscritos no Cadastro Único dos programas sociais do governo federal, um universo estimado em 1,87 milhão de famílias em São Paulo e vizinhança, basicamente com equipamentos que sobraram da compra anterior, para Brasília e região. Agora a Seja Digital, que funciona como braço operacional da transição digital, comprou mais 5 milhões de kits, a serem distribuídos ao longo deste ano.