Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

10/03/2016 às 11:43

Ceará vai estender Cinturão Digital para mais 26 cidades

Escrito por: Lia Ribeiro Dias
Fonte: Tele.síntese

O estado, por meio da Etice, sua empresa de TICs, vai iniciar este mês a contratação das empresas selecionados. Vão ser gastos R$ 6 milhões, que vieram do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

Com uma rede de fibra óptica de 3,4 mil quilômetros, que cobre 116 de seus 184 municípios, o Ceará pretende, até o final de 2016, estender o Cinturão Digital para mais 26 municípios de várias regiões do estado. Vão ser investidos no projeto R$ 6 milhões, que foram aportados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCT&I), após a aprovação do projeto. A licitação dos fornecedores de cabo óptico, estações radiobase, switches, torres e rádios já foi realizada e, neste momento, a Etice, a empresa de TICs e telecom do Ceará, prepara os contratos. “Até o final do ano queremos ter esses 26 municípios conectados”, conta Adalberto Albuquerque, presidente da Etice.
 
Com a conexão desses municípios, o Ceará praticamente vai concluir seu Cinturão Digital de fibra óptica. Os 42 municípios que ficarão faltando para se conectar à rede estadual, que começou a ser construída em 2008, são cidades pequenas que provavelmente vão ser atendidas por meio de links de rádio.
 
A construção do Cinturão Digital foi incluída no plano estratégico do estado, no governo Cid Gomes, para melhorar a qualidade da conexão, então dependente unicamente das operadoras, e reduzir os custos com telecomunicações, que caíram em torno de 30%. Mas há uma série de outros ganhos. Albuquerque conta que, dos municípios cobertos pelo Cinturão Digital, 31 implantaram redes próprias ou contratadas de terceiros para conectar escolas, postos de saúde, praças e outros pontos públicos. Além disso, o Ceará tem um acordo de cooperação com o Projeto Cidades Digitais do Ministério das Comunicações, que prevê instalar 28 cidades digitais no estado. As que já estão com a rede implantada se interligam ao mundo por meio do backbone da Etice.
 
Hub de comunicação
 
Em função de sua localização privilegiada para a conexão com outros países e continentes  — Caribe e América do Norte, Europa e África —, o Ceará se transformou em um hub natural. De Fortaleza e imediações saem – ou chegam – seis cabos submarinos e, recentemente, a Angola Cables anunciou o seu empreendimento que vai ligar a África ao Brasil. Hoje (9), a Telefónica anunciou o lançamento de mais um cabo submarino, o Brusa, que vai interligar Rio de Janeiro, Fortaleza, San Juan de Porto Rico e Virginia Beach, nos Estados Unidos.
 
Para fortalecer o tráfego desses hub e do Cinturão Digital, a Etice e a Telebras estudam uma parceria. Segundo Albuquerque, o projeto da Telebras é levar sua rede, a partir de Fortaleza, onde tem parceria com a Etice, até o Maranhão, passando por Teresina, no Piaui. À Etice interessa o projeto, pois aumenta o seu tráfego. Diferentemente de outros provedores de infraestrutura de rede,a Etice cobra de seus clientes por Megabyte trafegado.