Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

04/04/2017 às 19:30

Com impulso de conexões acima de 2 Mbps, banda larga cresce novamente em fevereiro

Escrito por: Bruno do Amaral
Fonte: Tele Time

A base total de banda larga voltou a crescer em fevereiro (0,36%) no Brasil, embora menos do que em janeiro (0,66%). No total, foram 26,858 milhões de acessos. Segundo dados divulgados pela Anatel nesta terça, 4, o comparativo com fevereiro de 2016, o crescimento foi de 5,08%. A boa notícia para a banda larga brasileira é que todas as velocidades acima de 2 Mbps cresceram em fevereiro, especialmente as conexões acima de 12 Mbps.
 
O mês mostrou um desenvolvimento natural da base, com as linhas de até 512 kbps voltando a cair (2,59% no mês, além de 15,30% no ano), totalizando 921,1 mil acessos. Também caiu a faixa de 512 kbps a 2 Mbps, com 1,06% no mês (e 8,49% no ano), totalizando 6,606 milhões de conexões.
 
Por outro lado, o recorte que mais avançou foi o de 12 Mbps a 34 Mbps: 1,63% (ou 109,3 mil adições líquidas), totalizando uma base de 6,882 milhões de acessos e voltando a se distanciar da faixa de 512 kbps a 2 Mbps no segundo lugar em tamanho de base. O crescimento anual é de 15,72%. Apesar de ter avançado menos em termos líquidos (59,5 mil), a faixa de banda larga acima de 34 Mbps aumentou mais proporcionalmente (2,02%) no mês, totalizando 2,998 milhões de acessos. No comparativo anual, essa base praticamente dobrou (98,23%) de tamanho.
 
O maior grupo ainda é a de conexões de 2 Mbps a 12 Mbps, com 9,511 milhões de acessos. Esse obteve um avanço de 0,25% no mês, mas nos 12 meses acumula uma queda de 3,41%. Confira a evolução das velocidades no gráfico abaixo e perceba como as velocidades acima de 34 Mbps têm crescimento constante nesse período, com taxas ainda maiores desde setembro do ano passado.
 
Mais uma vez, os provedores regionais foram os que registraram maior crescimento (1,90%), embora ainda menor do que o registrado em janeiro (5,26%). O total dos ISPs é de 2,958 milhões de acessos, avanço de 29,38% no comparativo anual.
 
No período, apenas a BT (com queda de 8,04%) mostrou queda, todas as demais apresentaram crescimento. Além dos ISPs, o Grupo Claro (Claro, Embratel e Net) avançou mais em adições líquidas: 15,3 mil (0,18%), totalizando 8,446 milhões, ainda a maior base brasileira. Em 12 meses, a companhia apresenta um avanço de 3,53%.
 
A segunda maior, a Vivo, tem 7,481 milhões de acessos após avanço de 0,11% no mês e de 1,96% no ano. Oi adicionou 0,15% à sua base em fevereiro, que totalizou 6,429 milhões de conexões. Considerando os 12 meses, a empresa aumentou a quantidade em 0,90%. A Algar manteve o ritmo de cerca de 3 mil adições mensais e fechou fevereiro com 502,1 mil acessos, um aumento de 8,75% comparado a igual período do ano passado.
 
Depois do crescimento atípico em janeiro, as conexões Ethernet apresentaram queda de 25,7 mil acessos no mês, totalizando 414,2 mil, embora ainda mostre crescimento anual de 24,53%. O grande responsável pelo crescimento da base total mensal foi a Spread Spectrum (a Internet via rádio), com 63,7 mil adições mensais, totalizando 1,835 milhão de acessos. Em 12 meses, a tecnologia já avançou 16,63%. A fibra, por sua vez, cresceu menos do que nos recentes balanços: 13,3 mil adições líquidas, totalizando 1,769 milhão de acessos.
 
As maiores bases apresentaram crescimento no mês. O cabo adicionou 17,5 mil conexões, totalizando 8,647 milhões de acessos. No ano, o avanço é de 3,89%. Já a forma de acesso mais popular, a xDSL, acrescentou 21,8 mil no mês e 0,98% no ano, totalizando assim 13,416 milhões de acessos.