Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

08/07/2014 às 13:42

Conselheiros divergem quanto à flexibilização da Voz do Brasil

Escrito por: Redação
Fonte: Coletiva.net

Argumentos favoráveis e contrários às mudanças servirão de subsídio para relatório

Uma audiência pública realizada pelo Conselho de Comunicação Social do Congresso discutiu, na tarde desta segunda-feira, 7, a possibilidade de flexibilização do horário do programa Voz do Brasil. O debate contemplou dois projetos de interesses opostos. O primeiro (PLS19/11) confirma a obrigatoriedade do horário de transmissão e propõe a consolidação do programa como parte do patrimônio imaterial do País. O outro (PL 595/03) autoriza as rádios a iniciarem a transmissão do programa entre 19h e 20h.

Contra a flexibilização, o conselheiro de comunicação da Empresa Brasil de Comunicação, Murilo Ramos, acredita que o governo não dispõe de legislação capaz de fiscalizar esta flexibilização, o que poderia acarretar no fim da Voz do Brasil. Já o diretor-geral da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e TV, Luis Roberto Antonik, credita a um "Brasil diferente" a possibilidade de mudança no horário, o que acarretaria, também, no aumento de audiência.

O Conselho de Comunicação do Congresso agora colhe os argumentos favoráveis e contrários à flexibilização, o que servirá de subsidio ao relatório que será produzido pelos conselheiros Walter Vieira Ceneviva, Nascimento Silva e Ronaldo Lemos. Em junho, a presidente Dilma Roussef assinou a medida provisória (MP 648/14) que flexibiliza a transmissão nos dias de jogos da Copa do Mundo. Veiculado de segunda a sexta-feira, às 19h, a Voz do Brasil é considerado o mais antigo programa do mundo, sendo criado em 1935, no governo Getúlio Vargas.