Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

24/11/2015 às 14:18

Dilma: Emissoras AM são patrimônio da integração nacional

Escrito por: Redação
Fonte: Portal Vermelho

Em cerimônia no Palácio do Planalto, nesta terça-feira (24), o governo federal fez o lançamento dos critérios de adaptação de outorgas das empresas de radiodifusão permitindo às emissoras de rádio AM migrarem para a faixa FM. A solenidade contou com a participação da presidenta Dilma Rousseff, do vice Michel Temer, além do ministro das Comunicações, André Figueiredo, entre outras autoridades.
 
Propiciar maior sustentabilidade das empresas e melhorar o serviço à população são os objetivos principais da migração de rádios AM para FM. De acordo com a presidenta, as emissoras AM são patrimônio de integração nacional e por isso merecem ser fortalecidas. Segundo ela, a mudança de faixa vai permitir a manutenção do hábito de ouvir rádio “forte e arraigado” entre brasileiros e brasileiras de Norte a Sul do País.
 
“A mudança para a faixa FM trará dois grandes benefícios. Primeiro, aumentará a qualidade da transmissão eliminando os ruídos e as transferências no sinal de transmissão. Esse benefício é para as emissoras e sobretudo para os ouvintes. Segundo, propiciará condições técnicas para que as rádios transmitam via internet a sua programação para celulares e tablets”, ressaltou.
 
Segundo Dilma, é “graças ao radinho de pilha, sintonizado em uma rádio AM, que moradores de comunidades distantes dos grandes centros urbanos, os ribeirinhos da Amazônia, os sertanejos no interior do Nordeste, os moradores do Pampa Gaúcho e os pantaneiros do Centro-Oeste, se conectam com o país”.
 
A presidenta acrescentou que “com boa sintonia e novas formas de transmissão as rádios agradarão ainda mais seus fiéis ouvintes e poderão cativar as novas gerações aumentando a audiência”.
 
Ressaltou ainda que, para atingir as 1.781 emissoras de rádio AM em operação no Brasil, foram levados em consideração preços diferentes de mercado, tamanho e características das emissoras. Os critérios foram necessários para que o preço de adaptação da outorga não se transforme em barreira econômica à migração.
 
“Os valores propostos nos parecem bastante equilibrados, pois levam em consideração fatores como abrangência, localização e alcance das emissoras, além de indicadores econômicos e sociais. O objetivo é também assegurar que as condições de pagamento possam viabilizar o retorno econômico das emissoras estabelecidas sem dificultar a entrada de novos operadores de rádio FM. Estamos fazendo todo esse processo com um forte diálogo com o setor de radiodifusão adotando critérios públicos e transparentes”, afirmou.
 
TV Digital
 
Na ocasião, Dilma comentou sobre a implantação do sistema de TV digital do Brasil, que ocorre no próximo dia 29. A presidenta explicou que o processo vai acontecer em etapas sucessivas até 2018. A presidenta ressaltou a necessidade de cuidados para que a migração não comprometa a transmissão das Olimpíadas.
 
“Falo da migração da TV analógica para a TV digital por duas razões. Em primeiro lugar, porque a conclusão do processo de migração das rádios AM depende do desligamento do sinal analógico da televisão, que liberará canais para a faixa estendida de FM em alguns municípios do nosso país. Em segundo lugar, porque o sucesso desses dois processos exige a atuação coordenada e parceira entre o governo e as empresas de rádio e difusão”, explicou.
 
 
Do Portal Vermelho, com informações do Blog do Planalto