Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

03/12/2013 às 13:40

Embratel e Oi seguem no Gesac que, agora, custa R$ 19,7 milhões/mês

Escrito por: Redação
Fonte: Convergência Digital

O Ministério das Comunicações fez na semana passada o pregão eletrônico para a contratação de 31 mil pontos de conexão à Internet no país, dentro do programa de telecentros públicos alimentados pelo Governo Eletrônico - Serviço de Atendimento ao Cidadão, ou simplesmente Gesac.

No provimento dos acessos a quantidade de pontos aumenta - até aqui vinham sendo fornecidos 11 mil - mas os fornecedores são os mesmos desde que esse programa começou, em 2008. Até aqui vieram via contrato inicial e alguns aditivos.

Nesse período a conta passou de R$ 4 milhões para R$ 16 milhões - caso do último aditivo ao contrato, em agosto recente - e, agora, R$ 19,7 milhões mensais. O governo prevê, porém, uma sensível melhoria nas conexões, visto que desenhou o contrato para que ao menos 70% seja igual ou melhor que 1 Mbps.

O pregão foi dividido em cinco lotes. Quatro deles para conexões fixas que, somadas, são 25.259 pontos. O quinto, para 4.239 acessos via satélite, foi o único em que apareceu competição - a BT (ex-British Telecom). Mas a exemplo dos outros quatro, em que levou sozinha, nesse também deu a parceria Embratel/Oi.

Na soma dos cinco lotes, os R$ 19,7 milhões ficaram um pouco acima dos R$ 18,5 milhões que o Ministério das Comunicações estimou. O valor é bem mais alto do que os termos iniciais, lá de 2008, mas a expectativa é de um desempenho muito superior. Até porque, até aqui o Gesac tem conexões sofríveis.

Essa avaliação foi feita pelo próprio Minicom quando, há dois anos, começou a desenhar uma ampliação no programa. O cenário era de acessos que, em um telecentro com dez computadores, entregava conexões individuais de 40 kbps. "Leva 25 minutos para abrir uma página", descrevia a pasta na época.

Como a grande maioria das conexões será terrestres, o desempenho esperado é de acessos jamais inferiores a 512 kbps - em alguns casos, como na Universidade Aberta, a expectativa é que chegue a 8 Mbps. Outra mudança é a garantia de entrega - antes em 6% do contratado, agora em 10%.