Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

26/10/2017 às 20:52

Facebook pode tirar páginas e marcas do feed principal

Escrito por: Redação
Fonte: Portal Imprensa

Desde segunda-feira (23) o Facebook está realizando testes de um novo modelo de feed que divide os posts em dois; um dedicado apenas às publicações de amigos e outro, o “explorer”, para páginas e marcas. Os testes vêm sendo realizados em países como Bolívia, Camboja, Eslováquia, Guatemala, Sérvia e Sri Lanka, que sentiram, de imediato, a queda de visualização nas suas publicações orgânicas.
 
Ao “The Guardian”, o jornalista eslovaco Filip Struhárik afirmou que o alcance de várias páginas caiu comparado com dias anteriores. O dado foi confirmado pelo “CrowdTangle”, que faz sua própria avaliação de audiência da rede social e explicou que páginas populares na Eslováquia perderam entre dois terços e três quartos de alcance.
 
Adam Mosseri, responsável pelo News Feed do Facebook disse que o objetivo é entender se as pessoas preferem ter lugares separados para o conteúdo pessoal e público. E então, a empresa ouvirá “o que as pessoas dizem sobre a experiência para entender se é uma ideia que vale a pena seguir”.
 
Caso a rede social opte por adotar esse modelo globalmente, as páginas que dependem de seu alcance no Facebook, principalmente aquelas que produzem conteúdo para a plataforma, serão impactadas negativamente e podem deixar de usar a plataforma para conseguir visibilidade na web.
 
“Nós sempre ouvimos nossa comunidade sobre maneiras de melhorar o feed de notícias. As pessoas nos dizem que querem uma maneira mais fácil de ver posts de amigos e familiares. Estamos testando um espaço dedicado para que elas conversem com seus amigos e familiares e outro espaço separado, chamado Explore, com posts de páginas”, afirmou no site do Facebook.
 
De acordo com a empresa, não necessariamente este será um novo produto. Caso os usuários prefiram ter os espaços separados, é provável que a rede social trabalhe em alguma forma de conciliar isso com o alcance das páginas. No entanto, a forma como isso será realizado não ficou claro na nota oficial.