Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

17/11/2014 às 13:22

Festival de Cinema da Diversidade Sexual teve público recorde

Escrito por: Redação
Fonte: Jornal do Commércio (PE)

Durante os cinco dias do festival, cerca de 3,5 mil pessoas compareceram ao Cinema São Luiz

Os idealizadores do 2º Festival de Cinema da Diversidade Sexual (Recifest) estão comemorando o sucesso do evento. De acordo com a diretora Clara Angélica, cerca de 3,5 mil pessoas ocuparam as poltronas do Cinema São Luiz durante os cinco dias de exibição dos longas e curtas-metragens. Ainda de acordo com Angélica: "O festival superou as expectativas e, dessa forma, ele caminha para ser um dos mais importantes do País", concluiu.

Foram cinco dias de atividades, entre filmes e oficinas de drag queen e de figurino. O festival encerrou no último sábado (15) com os cerimonialistas Aslan Cabral e Maria do Céu, à frente da festa.  

COMPETIÇÃO - Vinte e cinco curtas nacionais e pernambucanos foram submetidos ao júri formado por jornalistas e críticos. Na premiação o Troféu Rutílio de Oliveira foi dada ao curta paulista Antes de palavras, de Diego Carvallho e O clube (RJ), de Allan Ribeiro ganhou menção honrosa. 

Já Casa Forte, de Rodrigo Almeida, foi eleito o melhor da competição pernambucana e foi contemplado também com o prêmio ABD/Apeci e da Federação Pernambucana de Cineclubes. Outra menção honrosa foi concedida a quatro animações produzidas pelo núcleo de animação da UFPE, em Caruaru: All You Need Is Sex, de Luiz Melo; Amor Objeto, de Rayana França; Instinto, de Ingrid Soares; e Power Charques, de Rafaela Cavalcanti / Fernanda Xavier / Sara Régia.

No júri popular a premiação foi para o paraibano Cancha - antigamente era mais moderno, de Luciano Mariz, como o melhor curta nacional. (Trans)parência, de Igor Travassos, foi o vencedor como o melhor da competição pernambucana. Também foram entregues o prêmio ABD/Apeci, Fepec e ao 2º Prêmio Estadual 7ª Arte e Direitos Humanos, concedido por Paulo Morais, da Secretaria Executiva de Direitos Humanos / Centro Estadual de Combate à Homofobia.

2ª EDIÇÃO - Neste ano o Recifest exibiu 39 filmes de 10 países, com curadoria de Alexander Mello (mostras especiais) e do diretor e roteirista Hilton Lacerda e da professora e diretora Alice Gouveia (mostras competitivas).

O evento - realizado pela Panela Produções Culturais e Associação Cultural Bondosa Terra, com patrocínio da Fundarpe/Governo de Pernambuco, através do edital de fomento do Funcultura Audiovisual - é pioneiro no Estado dedicado à temática LGBTTT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros). 

Veja a lista completa dos premiados no 2º Recifest:

Competição Nacional (prêmio em dinheiro no valor de R$ 1,5 mil):

Melhor curta: Antes de palavras (SP), de Diego Carvalho  

Menção honrosa: O clube (RJ), de Allan Ribeiro

Competição Pernambucana (prêmio em dinheiro no valor de R$ 1,5 mil):

Melhor curta: Casa Forte, de Rodrigo Almeida

Menção Honrosa para as quatro animações produzidas pelo núcleo de animação da UFPE / Caruaru: All You Need Is Sex, de Luiz Melo; Amor Objeto, de Rayana França; Instinto, de Ingrid Soares; e Power Charques, de Rafaela Cavalcanti / Fernanda Xavier / Sara Régia

Júri popular (prêmio em dinheiro no valor de R$ 1 mil):

Curta Nacional: Cancha - antigamente era mais moderno (PB), de Luciano Mariz

Curta Pernambucano: (Trans)parência, de Igor Travassos

Prêmio Estadual 7ª Arte e Direitos Humanos:

Júri: Rosa Marques, Elizabete Godinho e Vavá Schön-Paulino

Curta Nacional: O clube (RJ), de Allan Ribeiro

Curta Pernambucano: (Trans)parência, de Igor Travassos

Prêmio ABD/APECI (curtas nacionais):

Júri: Pedro Severien, Maria Cardoso e Pedro Queiroz

Curta nacional: Dentro (SP), de Bruno Autran

Curta PE: Casa Forte, de Rodrigo Almeida

Menção Honrosa: Recife XXI, de Sócrates Alexandre (Sosha)

Prêmio FEPEC - Federação Pernambucana de Cineclubes:

Júri: Aroma Bandeira, Rayza Oliveira e Márcio Andrade

Melhor Filme Para Reflexão: Casa Forte, de Rodrigo Almeida