Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

09/03/2016 às 14:22

'Governo como Plataforma' é a meta para serviços públicos na Internet

Escrito por: Luís Osvaldo Grossmann
Fonte: Convergência Digital

O governo federal publicou um plano com objetivos, metas e indicadores para a ampliação das ferramentas e a disseminação do uso de serviços de e-gov no país. Chamado de Estratégia de Governança Digital, o documento ressalta como foco a promoção de serviços públicos via plataformas digitais, aproveitando a massificação de smartphones e tablets.
 
“Nosso desafio no Poder Executivo é construir plataformas para tirar o cidadão do balcão da repartição pública, é construir canais de prestação de serviços 100% digitais”, resume o secretário adjunto de Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Fernando Siqueira.
 
A EGD traz uma série de recomendações,, como de que órgãos e entidades deverão compartilhar infraestrutura, sistemas, serviços e dados; ou ainda pautarem-se pela simplicidade na oferta dos serviços, tendo como prioridade a disponibilização online. “Sempre que possível, os serviços públicos serão oferecidos em meios digitais, sendo disponibilizados para o maior número possível de dispositivos e plataformas.”
 
O norte é, como diz a EGD, oferecer “Governo como plataforma”, ou seja, que “o governo deve constituir-se como uma plataforma aberta, sobre a qual os diversos atores sociais possam construir suas aplicações tecnológicas para a prestação de serviços e o desenvolvimento social e econômico do país, permitindo a expansão e a inovação”.
 
Até por isso, a estratégia destaca as oportunidades propiciadas pelo avanço tecnológico, como o uso de big data e a “massificação de dispositivos que permitem fornecimento de ?serviços e acesso ao Estado pelos diversos meios, como smartphones, tablets, TV digital, redes sociais”. Daí que os ‘objetivos estratégicos da EGD sejam:
 
 Acesso à informação
 
?a) Fomentar a disponibilização e o uso de dados abertos;
 
b) Ampliar o uso de TIC para promover a transparência e dar publicidade à aplicação dos recursos públicos;
 
c) Garantir a segurança da informação e comunicação do Estado e o sigilo das informações do cidadão.
 
?Prestação de Serviços
 
a) Expandir e inovar a prestação de serviços digitais;
 
b) Melhorar a governança e a gestão por meio do uso da tecnologia;
 
c) Facilitar e universalizar o uso e o acesso aos serviços digitais;
 
d) Compartilhar e integrar dados, processos, sistemas, serviços e infraestrutura.
 
?Participação Social
 
?a) Fomentar a colaboração no ciclo de políticas públicas;
 
b) Ampliar e incentivar a participação social na criação e melhoria dos serviços públicos;
 
c) Aprimorar a interação direta entre governo e sociedade.
 
Para se chegar aos fins desejados, foram definidos vários indicadores, a começar pelo índice de disponibilização e uso de dados abertos para o cidadão, a proporção de pedidos de informação via e-SIC, ou a proporção de serviços públicos digitais em relação ao número de serviços públicos cadastrados no Portal de Serviços (são nove indicadores no total).
 
Há entraves a serem superados, também listados na EGD, como a necessidade de ampliar os canais de comunicação social, de coordenar investimentos em TIC para aumentar a eficiência dos recursos públicos, de integrar e compartilhar processos, sistemas e serviços; bem como melhorar a qualidade das equipes envolvidas com tecnologia da informação. O documento completo da Estratégia de Governança Digital pode ser conferido nesse link.