Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

19/10/2016 às 14:38

Governo do Equador admite que restringiu acesso de Assange à internet

Escrito por: Redação
Fonte: Portal Imprensa

O Equador reconheceu na última terça-feira (18/10) que restringiu temporariamente o acesso à internet em sua embaixada em Londres, onde está asilado o jornalista e fundador do WikiLeaks, Julian Assange.
 
De acordo com a AFP, em comunicado, a chancelaria em Quito destacou que a restrição não impediu as atividades jornalísticas do WikiLeaks. O órgão alegou que, nas últimas semanas, o site divulgou um grande volume de documentos que impactaram a campanha eleitoral nos Estados Unidos.
 
O WikiLeaks publicou informações sobre discursos remunerados que a candidata Hillary Clinton fez para o banco Goldman Sachs, colocando em evidência os vínculos entre o Partido Democrata e um dos principais atores de Wall Street, na reta final da disputa pela Casa Branca.
 
O site também havia acusado o secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, de ter interferido pessoalmente na tentativa de barrar a divulgação de materiais ligados à candidata democrata.