Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

14/09/2016 às 17:01

Internet das coisas alavanca economia baseada em APIs, diz Gartner

Escrito por: Redação
Fonte: Convergência Digital

Dispositivos que utilizam Interfaces de Programação de Aplicativos (do inglês API – Application Programming Interface) para se comunicarem, fazerem transações e mesmo negociarem com pessoas serão a base de um futuro próximo, conforme a Internet das Coisas se torna mais inteligente. Como defende a consultoria Gartner, o uso de APIs permite desde o ajuste remoto da temperatura de um cômodo usando um aplicativo que controla o termostato até a compra de ingressos de cinema on-line, com API preparada para verificar informações dos cartões de crédito.
 
Segundo a Gartner, vivemos em uma economia de API, um conjunto de modelos de negócios e canais com base no acesso seguro de funcionalidade e troca de dados. As APIs tornam mais fácil a integração e conexão entre pessoas, lugares, sistemas, dados, coisas e algoritmos. Essas interfaces criam novas experiências de usuário por meio do compartilhamento dados e informações, autenticação de pessoas e coisas e permissão para transações e algoritmos, alavancando programas de terceiros e criando novos produtos, serviços e modelos de negócio.
 
“A economia de API é um importante facilitador para tornar um negócio ou uma organização em uma plataforma, que pode multiplicar a criação de valor. Esse tipo de interface permite ecossistemas de negócios dentro e fora da empresa para gerar compatibilidade entre usuários e promover a criação e/ou troca de bens, serviços e moeda social para que todos os participantes possam capturar valor”, afirma Kristin R. Moyer, Vice-Presidente e Analista Emérita do Gartner.
 
O Uber é um exemplo de negócio criado em uma plataforma porque alavanca o Google Maps por meio de uma API que permite um modelo de negócios totalmente baseado no alinhamento entre motoristas e passageiros. Já a rede de farmácias americana Walgreens utiliza, por exemplo, uma API para seus serviços de impressão de fotos nas lojas a qual possibilita que terceiros ofereçam aplicativos de imagens no mesmo ambiente, permitindo que a empresa se torne uma plataforma de fotografia em vez de uma impressora de imagens. Esse tipo de visão industrial, constituído de quatro partes (conceito, capacidades, bens e pesquisa), é o que as empresas devem criar para tornarem seus negócios uma plataforma.
 
Utilizar APIs para transformar um negócio em uma plataforma envolve três componentes essenciais: modelos de Negócios Digitais, os quais permitem que ecossistemas de pessoas, negócios e coisas criem valor de fora para dentro; plataformas de modelo de negócios, as quais possibilitam que negócios digitais exponham os bens da empresa existentes, como algoritmo, informação, recursos e análises; e ecossistemas de negócios, que alavancam a plataforma do modelo de negócios para criar novas soluções.