Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

10/11/2010 às 19:08

Latinoware 2010 apresenta programas de computador que estarão disponíveis gratuitamente

Escrito por: Lúcia Nórcio
Fonte: Agência Brasil

Foz do Iguaçu – Três produtos que serão lançados na Conferência Latino-Americana de Software Livre, a Latinoware 2010, estarão disponíveis gratuitamente no portal Software Público , endereço eletrônico onde o governo brasileiro divulga programas de computador gratuitos, prontos para uso e compartilhamento com a sociedade e outros órgãos governamentais. “Eles vão se somar aos 40 softwares já existentes e que contam com a participação de cerca de 180 mil usuários”, disse à Agência Brasil o gerente de Inovações Tecnológicas da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Corinto Meffe.

Uma dos programas foi desenvolvido pela prefeitura de Guarulhos (SP), que aproveitou a experiência do Provão do Ministério da Educação para criar a Provinha Brasil, que pode ser aplicada nas escolas municipais. A Latinoware 2010 será aberta hoje (10) à noite, em Foz do Iguaçu (PR).

Os softwares disponíveis no portal público são compilados pelo governo federal com a participação de municípios, empresas e universidades. Segundo o gerente, essa parceria mostra que o modelo de software livre adotado pelo governo federal é robusto, confiável e capaz de alavancar oportunidades e de proteger os usuários. “Cada vez mais, as empresas estão nos procurando porque estão percebendo oportunidades de negócios no modelo de software livre do governo”, disse Meffe.

A economia que as empresas fazem ao usar programas de computador que podem ser copiados, estudados, modificados e redistribuídos é difícil de ser medida. De acordo com Meffe, há custos para as empresas que adotam os programas abertos. “ Existem muitos dados agregados e o que temos percebido é que a ponta acaba absorvendo a informação de que todo o processo é gratuito. Isso não é verdade. É um modelo que vai exigir recursos com instalação, suporte e desenvolvimento. Tem economia de custo, mas as empresas precisam entender que estão adquirindo um modelo novo e que precisam cuidar para que ele funcione bem”.

Edição: Vinicius Doria