Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

20/05/2016 às 20:08

Manifestantes ocupam 17 prédios contra extinção do Minc

Escrito por: Redação
Fonte: Rede Brasil Atual

Locais ocupados são sedes de órgãos públicos ligados ao Ministério da Cultura, extinto pelo governo interino de Michel Temer

Manifestantes ocupam 17 prédios públicos de diferentes estados do país contra a extinção do Ministério da Cultura (Minc). A pasta foi incorporada pelo Ministério da Educação (MEC) após medida tomada no primeiro dia do governo presidente interino, Michel Temer (PMDB),no último dia 12. Os locais ocupados são ligados à cultura, como é o caso das sedes da Fundação Nacional de Artes (Funarte) em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.
 
A primeira cidade a registrar ocupação em resistência ao fim do Minc foi Curitiba. No dia 13, data da posse de Temer, cerca de 30 pessoas ligadas à cultura se instalaram no prédio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
 
Através de redes sociais, a pré-candidata a vereadora da capital paranaense pelo PT Professora Josete, presente no local, relatou que “os retrocessos começaram assim que o governo interino assumiu o país”.
 
Os manifestantes ainda temem retrocessos em outros setores, como relatou uma internauta: “A cultura resiste e não é só pelo Minc. Aqui não tem república de Curitiba”. Josete confirma os receios. “A cultura foi só a primeira pasta a ter o futuro ameaçado. A educação, com cortes anunciados, e a saúde, com as ameaças ao SUS, também já começaram a sentir os efeitos do golpe de Estado”, disse.
 
As outras cidades que registram atos são: Brasília, Cuiabá, Salvador, Aracaju, João Pessoa, Recife, Natal, Fortaleza, Belém, Porto Alegre, Macapá e Manaus. Os presentes nas ocupações, especialmente nas regiões Sul e Sudeste, em razão do frio, pedem ajuda de colchonetes, cobertores, além de alimentação.
 
Além das ocupações, manifestantes vêm organizando atos por todo o país contra a extinção do Minc. Em São Paulo, cerca de 500 pessoas se reuniram na terça-feira (17) no Teatro Oficina. Em Curitiba, existe uma manifestação marcada para amanhã (21), às 15h, na Boca do Lixo, região central da capital paranaense.