Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

14/01/2014 às 12:11

Netflix prevê que vídeos em 4K elevarão a qualidade da internet no Brasil

Escrito por: Redação
Fonte: O Globo Online

'Nosso objetivo com o 4K é elevar o nível para toda a indústria', afirma gerente de inovação da companhia de streaming

LAS VEGAS - A Netflix espera que o lançamento de vídeos em Ultra HD (conhecido como 4K) em seu serviço de streaming exerça pressão para a melhoria dos serviços de internet no Brasil. Como anunciado durante a Consumer Electronics Show (CES), que aconteceu semana passada em Las Vegas, o conteúdo 4K fará sua estreia no Netflix na segunda temporada da série "House of Cards", prevista para fevereiro.

- O 4K é inevitável, e tenho certeza de que sua chegada fará a diferença para o serviço de internet no Brasil. Nosso objetivo com o 4K é justamente esse, elevar o nível para toda a indústria - contou ao GLOBO Pedro Freitas, brasileiro que exerce um cargo de nome comprido na empresa de Los Gatos, o de gerente de inovação para experiência de usuário de TV.

Só poderá assistir a conteúdo em Ultra HD quem tiver TVs compatíveis e conexão recomendada de, no mínimo, 15 Mbps (megabits por segundo) - embora, sob a ótica técnica, já seja possível fazer o streaming de 4K a partir de 11 Mbps. O Brasil ocupava no segundo trimestre de 2013, de acordo com pesquisa da Akamai, a 80ª colocação no ranking de velocidade da internet, com média de 2,4 Mbps. Os líderes são Coreia do Sul (13,3 Mbps) e Japão (12 Mbps).

Paranaense que trabalha nos Estados Unidos há duas décadas, Freitas diz não compreender por que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) exige um baixo percentual de velocidade mínima à banda larga no país. Em novembro, essa exigência subiu de 20% para 30% da velocidade contratada.

- Mas eu tenho certeza que, se conversarmos daqui a um ano, esse percentual já terá subido bastante. Acredito que lançamentos como o 4K vão contribuir para isso - afirmou.

A Netflix sabe que, mesmo em países desenvolvidos, raríssimos assinantes assistirão a conteúdo 4K este ano. O maior obstáculo não é a conexão, de acordo com Pedro Freitas, mas os equipamentos compatíveis. Embora dezenas de TVs 4K tenham sido anunciadas durante a CES, o preço ainda é muito elevado e a maioria não chegará tão cedo às lojas. Os early adopters que, de algum modo, já possuem TVs 4K também ficarão frustrados em saber que a maioria dos modelos lançados em 2013 não é compatível com a transmissão em 4K pela Netflix, que exige os novos padrões HDMI 2.2 e HDCP 2.2. Só a partir do fim do ano serão anunciadas parcerias para fabricação de set-top boxes que emprestam às TVs de hoje qualidade 4K.

- Isso não é um grande problema para a gente. Queremos ser pioneiros e fazer com que o Netflix seja a primeira coisa que venha à cabeça dos espectadores quando eles pensarem em 4K - disse o executivo.

* O repórter viajou a convite da Intel