Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

01/03/2016 às 13:02

Para TVs, Rio Verde não pode ser precedente para desligamento em Brasília

Escrito por: Luís Osvaldo Grossmann
Fonte: Convergência Digital

Por unanimidade, governo, Anatel, tevês e teles aprovaram o desligamento dos sinais analógicos de televisão na cidade goiana de Rio Verde, considerada ‘piloto’ do cronograma de transição para a TV Digital. Estava, naturalmente, tudo combinado – o governo já anunciara a decisão e a visita do ministro das Comunicações à cidade nesta terça, 1º de março. Mas as emissoras aproveitaram para frisar que se trata de uma exceção que não deve ser repetida.
 
“Ficou abaixo do que a gente previa, mas houve um reconhecimento generalizado de que Rio Verde já tinha atingido uma saturação e que o esforço a partir daqui seria desproporcional ao aumento de preparação”, explicou o coordenador do Gired, o grupo de implantação da digitalização, Rodrigo Zerbone, da Anatel. Também pesou o “decréscimo de credibilidade” do processo, notadamente depois que o desligamento não se deu na data original, em 29/11.
 
Na hora de votar, as emissoras de TV fizeram um manifesto, no sentido de separar a ‘cidade-piloto’ das próximas da fila. Em Rio Verde, a pesquisa mais recente mediu 85% de domicílios aptos a receber os sinais digitais. Bem abaixo da meta de 93%, estipulada em Portaria do Ministério das Comunicações. Ainda assim, houve concordância com o desligamento. “A Radiodifusão ponderou que não vale como precedente para as demais”, resumiu Zerbone.
 
A partir do desligamento, neste 1º de março, pelo menos a Globo (TV Anhanguera), única geradora local, vai substituir a programação por um aviso sobre a transição digital com indicações de onde os telespectadores devem buscar mais informações (pelo telefone 147 ou pelo site vocenatvdigital.com.br). Daí a expectativa de que haverá um aumento nas demandas. Segundo Zerbone, a EAD triplicou a capacidade de atendimento e distribuição de equipamentos.
 
O resultado será medido em mais uma pesquisa, a ser realizada no início de abril – o Gired decidiu esperar 30 dias para começar a avaliar os efeitos do desligamento analógico em Rio Verde. O grupo, que reúne governo, teles e emissoras de TV, espera que esse aprendizado sirva para uma performance melhor em Brasília, daqui oito meses, em 26/10. O desligamento vai também afetar nove cidades de Goiás que ficam no entorno da capital – Águas Lindas, Cidade Ocidental, Cristalina, Formosa, Luziânia, Novo Gama, Planaltina, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso.