Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

13/11/2014 às 13:40

Pesquisa mostra que telecentros habilitam mais pobres a usar computador

Escrito por: Redação
Fonte: Convergência Digital

Uma pesquisa inédita do Cetic.br, patrocinada pelo Ministério das Comunicações, destaca a importância dos telecentros no acesso à Internet pelos brasileiros mais pobres. Em que pesem claras dificuldades, esses centros gratuitos de conexão são a principal opção para, pelo menos, 4,6 milhões de pessoas, concentradas na metade inferior da pirâmide socioeconômica.

"A pesquisa reforça a importância dos telecentros. Além de 53% dos usuários indicarem que o telecentro é o principal local de acesso, é muito relevante o papel deles na formação de habilidades nas novas tecnologias digitais, já que 41% obtiveram suas habilidades para usar computador no telecentro", destaca o gerente do Cetic.br - braço de pesquisas do NIC.br - Alexandre Barbosa.

Primeiro trabalho dedicado a esses estabelecimentos, a pesquisa mostra que "o público do telecentro é o jovem da Classe C", como descreve Barbosa. Em números, os jovens de 18 a 24 anos representam 62% dos usuários, sendo 61% deles da Classe C. Ainda no perfil, 61% do têm ensino médio completo ou incompleto.

Mas se a relevância foi evidenciada no levantamento, os problemas também. Por exemplo, mais de um em cada cinco telecentros (22%) não estavam funcionando. Principalmente, pela ordem, por não terem computadores instalados ou acesso à rede; falta de manutenção ou assistência técnica; problemas de infraestrutura; falta de monitores ou outros profissionais.

A velocidade das é baixa. Em 41%, até 1 Mbps - sendo que em 11% o acesso é inferior a 256 kbps. Outros 22% entre 1 e 2 Mbps, mas essa é a mesma proporção daqueles que sequer souberam indicar a taxa de transferência de dados existente. Há 6% deles, porém, com velocidades acima de 8 Mbps. "Onde é 1 Mbps, é isso para compartilhar com todos os computadores lá instalados", lembra o gerente da Cetic.

As entrevistas demonstram que, ainda assim, os telecentros são úteis a seu público. Seja para os 74% que procuram os centros para fazer impressões, ou os 72% que dizem buscar os estabelecimentos para fazer cursos de informática - o que mais uma vez aponta para o papel fundamental na qualificação dos usuários ao uso das ferramentas digitais.

Ainda em relação ao que buscam os usuários, 69% fazem pesquisas escolares, 53% enviam e recebem e-mail, 50% buscam informações sobre produtos e serviços. O levantamento também mostra que 16% vai aos telecentros para fazer ligações de voz pela Internet. Também de acordo com os usuários, 71% procuram um telecentro porque não tem Internet em casa - e 59% não tem computador.

O levantamento, que levou um ano e meio para ser concluído, buscou 9.514 telecentros cadastrados em três programas governamentais - Telecentros Comunitários, Telecentros.br e Gesac. Deles, 5.013 responderam à pesquisa feita pela Internet. Também foram realizadas 992 entrevistas com usuários e gestores dos centros.