Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

27/02/2018 às 19:42

Polícia Militar-ES intima jornalista

Escrito por: Redação
Fonte: fenaj

A jornalista e assessora de imprensa da Associação de Cabos e Soldados (ACS) Mary Dias está sendo intimada pelo Corregedoria da Polícia Militar do Espírito Santo para prestar esclarecimentos no próximo dia 27, às 10h, devido a reportagens produzidas para o portal da entidade.
 
Toda diretoria da Associação foi indiciada devido o Comando da Polícia Militar avaliar ofensivas e desrespeitosas as reportagens veiculadas pela Associação, que abordam principalmente os problemas vivenciados pelos policiais e a falta de diálogo e intimidações que continuam sofrendo após o movimento reivindicatório realizado em 2017.
 
O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Espírito Santo e a Federação Nacional dos Jornalistas avaliam a intimação da jornalista como uma afronta à liberdade de imprensa, visto que a profissional apenas colocou em suas reportagens o que apurou ouvindo diversas fontes, retratando a situação vivenciada pelas mesmas, conforme determina o Código de Ética da categoria e os preceitos da profissão.
 
Entendem ainda que o Estado tem o dever de garantir a atuação da imprensa respeitando e garantindo a pluralidade das informações. A profissional destaca, inclusive, que a corporação é requerida em suas matérias, para buscar todos os lados envolvidos nos fatos, mas prefere na maioria das vezes não se pronunciar, para agora tentar criminalizar o trabalho da profissional, que tem relatado também a falta de segurança que os capixabas vivenciam.
 
O Sindijornalistas/ES e a FENAJ, além de repudiarem a atitude da Corregedoria da Polícia Militar, cobram do Governo Hartung que seja garantido e respeitado o direito ao livre e democrático exercício da profissão de jornalista no Estado do Espírito Santo. E se solidarizam com a jornalista, bem como aproveitam para reforçar a necessidade de revisão salarial, visto que os salários dos militares estão congelados desde 2014, além da necessidade de oferecer condições de trabalho, para melhor atuarem em defesa dos cidadãos capixabas.