Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

28/10/2014 às 16:20

Projeto estatal se apresenta como alternativa para a produção de conteúdos independentes

Escrito por: Redação
Fonte: Portal Imprensa

Você teve a ideia de produzir um grande projeto de comunicação, mas falta alguém que acredite em seu trabalho? Saiba que o fiador da iniciativa pode ser o Governo do Estado de São Paulo. Com o Programa de Ação Cultural (ProAC), o comunicador tem a oportunidade de participar de editais formados a partir das demandas da sociedade. Além do apoio governamental, o autor conta com um auxílio financeiro.

Com oito anos de vida, a iniciativa coleciona projetos realizados na área. Um dos que mais atrai as atenções coletivas é o que envolve a produção de Histórias em Quadrinhos, os famosos "HQs". Neste ano, serão selecionados vinte projetos para a criação e publicação dos cartoons, com o prêmio de R$ 40 mil a cada proposta contemplada, totalizando R$ 800 mil concedidos pelo concurso público.

À IMPRENSA, Antonieta Jorge Dertkigil - coordenadora do ProAC Editais - conta que a ação tem por objetivo aperfeiçoar e desenvolver segmentos que envolvem o espectro cultural. "Hoje, por exemplo, quando a gente fala de música, conseguimos dividi-la em três fases: uma voltada para a canção, outra para a música popular instrumental e outra para o gênero erudito", afirma a executiva. 

Os tópicos apresentados em cada documento de propostas são elaborados conforme as tendências do mercado e necessidades de produtos específicos, como uma telesérie, um das novas vertentes agraciadas pelo ProAC (veja mais abaixo). Para que se forme esse diálogo com a sociedade são realizadas reuniões com entidades e movimentos sociais, a fim de verificar suas expectativas e anseios.

Por outro lado, não é possível agradar a todos, mas o estímulo ao diálogo é considerado como um ponto positivo para a melhoria dos trabalhos da Secretaria de Cultura, diz Dertkigil. "O que a gente busca, formando as comissões, é que estes possam apresentar projetos que sejam viáveis. Nós tentamos, na medida do possível, fazer um acompanhamento de sua realização quando aprovado". 

A auditoria, se podemos assim dizer, é realizada através de um relatório que o beneficiado deve enviar informando como a proposta está se desenvolvendo. Outra forma estudada é o in loco, que funciona a partir de visitas esporádicas para auxiliar o autor no que for necessário. Ela é usada cotidianamente em estreias, temporadas e apresentações. "Hoje, a secretaria é um pouco enxuta".

"Não conseguimos acompanhar os mais de seiscentos projetos, mas ficamos a disposição para", acrescenta. Além de trabalhar com coletivos, o ProAC pretende fomentar a criação de conteúdos culturais no interior, por meio de uma cota, que, em alguns editais, abrange de 30% a 70% dos prêmios estipulados. "A produção no interior é muito criativa, diversa, e pulsante", declara. 

Entre os avanços destacados pela iniciativa, a diretora avalia como primordial a construção do debate com a sociedade. "Temos deixado as discussões cada vez mais abertas para que seja possível antes de definir os editais, valores e quantidade, promover uma interlocução com quem faz e com quem representa tais segmentos". O auxílio financeiro é visto como um dos pontos a melhorar.

"(Queremos) atualizar valores dos editais para que se tornem factíveis com o valor definido, e tentar tornar viável a quantidade de prêmios, porque dependendo na demanda que se tem dentro dos editais, é preciso equilibrar um pouco a proposta com o número de participantes". O ProAC, para ela, está em construção constante. "Acho que esse é o grande propósito do programa, não estagnar". 

Projetos voltados à comunicação

O profissional de comunicação que deseja aproveitar a oportunidade de obter um financiador de seu projeto pode conferir as seguintes propostas apresentadas nos últimos editais na iniciativa. É válido lembrar que, a cada dia novos documentos são publicados, o que faz com que um acompanhamento diário seja útil a quem está envolvido cotidianamente com a criação de ideias que abrangem a área. 

- Publicação de livros - Coleção de Obras Inéditas Com o período de inscrições fechado no início deste mês, o edital promovia a publicação de uma obra literária em diferentes volumes como parte de uma mesma coleção em gêneros como prosa e/ou de poesia inéditas.

- Produção de telefilme O concurso tinha por objetivo dar cores a um roteiro de um telefilme para o público infantil e/ou juvenil. "É uma parceria com a TV Cultura", conta Dertkigil. Na primeira etapa, foram selecionados dez projetos, que receberam o prêmio de R$ 40.000,00 cada um, para viabilizar seu desenvolvimento. O valor máximo deste edital chega a cerca de R$400.000,00. 

Nele, está previsto a criação de uma obra audiovisual de ficção ou animação com 52 minutos de duração. Ela terá de ser gravada em alta definição, como se tivesse a pretensão de ser exibida na televisão. As propostas tiveram de considerar tópicos como "Excelência e originalidade do projeto"; "Qualificação do proponente e do roteirista" e "Viabilidade de realização do projeto". 

- Produção de telesérie Para o módulo de desenvolvimento de uma série de televisão inédita, o Programa de Ação Cultural disponibiliza apoio financeiro de R$1.080.000,00. Na primeira fase, foram selecionados 12 projetos, divididos em dois módulos: um que contempla seis iniciativas voltadas a formatos de ficção e animação e meia dúzia com foco no estilo de documentários. 

"Entendemos que hoje, as emissoras de televisão precisam ter uma cota para fazer e estimular a produção nacional, como critério para fazer parte da programação local", conta a diretora do ProAC.

A chamada Lei da TV Paga foi aprovada no Senado Federal e sancionada pela presidente Dilma em 2011. Esta legislação estabelece um mínimo de três horas e meia semanais dos conteúdos veiculados no horário nobre para programas brasileiros e a metade deverá ser produzida por produtora brasileira independente. O ProAC tenta aproveitar oportunidades como essa para alavancar uma série nacional. 

- Produção de longa-metragem O concurso de apoio ao desenvolvimento de projetos de longa-metragem pretende beneficiar dez iniciativas ao cinema com formatos de ficção, documentário, animação ou misto, com o apoio financeiro estipulado em R$ 60.000,00 (sessenta mil reais) cada.

- Ações de fomento ao audiovisual O ProAC pretende estimular o desenvolvimento de ações de fomento ao audiovisual com a manutenção e criação de trabalhos continuados na área de cinema, vídeo, TV e internet, como: pesquisa, formação, capacitação de profissionais, produção de obras e difusão nos diferentes meios disponíveis. "Todos (os editais) devem trazer o acesso à população, independente se for através de um meio de comunicação ou não", afirma Antonieta Dertkigil.

- Produção de história em quadrinhos Neste ano, o programa escolheu cerca de 20 projetos que tem por objetivo desenvolver um HQ, com prêmios de R$ 40 mil para cada iniciativa. Elas devem ser projetadas como histórias longas ou tiras. Em todos os editais, a Secretaria da Cultura pede uma espécie de contrapartida. Neste caso, se definiu a cessão de exemplares e um plano de acessibilidade.

* Com supervisão de Vanessa Gonçalves