Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

01/11/2013 às 09:59

Projeto que cria SPCine chega à Câmara

Escrito por: Márcia Abos
Fonte: O Estado de S. Paulo

Expectativa é que tramitação no legislativo seja concluída em um mês; RioFilme é inspiração

Em cerimônia com a participação de nomes como o cineasta Fer­nando Meirelles, de "Cidade de Deus" foi entregue ontem à Câmara Municipal de São Paulo o Projeto de Lei que cria a SPCine, agência de cinema e audiovisual inspirada na RioFilme. O objetivo da empresa é atuar em toda a cadeia produtiva do audiovisual paulis­ta,incluindo formação de profissionais, produção, distribuição e exibição de conteúdos.

O projeto, que ainda terá de passar pe­la aprovação da Câmara, deve ter a sua tramitação no legislativo concluída em cerca de um mês, segundo a expectativa do secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira. A empresa deverá ter, inicial­mente, aportes de R$ 25 milhões da Pre­feitura de São Paulo, além de R$ 25 mi­lhões do Governo do Estado.

— É um momento importante para a história do cinema brasileiro. A SPCine, criação da Prefeitura de SP, conta com o apoio do Ministério da Cultura e do go­verno de SP — declarou a ministra da Cultura, Marta Suplicy, que participou da cerimônia ao lado do prefeito da ci­dade, Fernando Haddad, e do governa­dor do estado, Geraldo Alckmin, na manhã de ontem,

Com estrutura enxuta, a empresa de­verá ter flexibilidade e agilidade para propor editais voltados para produção de roteiros, desenvolvimento de tecno­logia, produção, exibição e distribui­ção, explicou o prefeito:

— É uma demanda muito antiga da comunidade de cinema de São Paulo. A cidade já foi líder em produção audio­visual e continua tendo uma produção importante. Acreditamos que podere­mosalavancar a produção com a cria­ção da SPCine — disse Haddad.

Para Fernando Meirelles, a SPCine será uma RioFilme aprimorada:

— Estava faltando isso há muito tem­po, já que São Paulo tem o maior núme­ro de produtoras, salas de cinema, assinantes de TV a cabo e internet. Não havia nada para unificar toda a cadeia produtiva de audiovisual. A SPCine vai pensar essa indústria como um todo.

Técnicos da Secretaria de Cultura de São Paulo tiveram acesso à RioFilme e estudaram o modelo da agência carioca antes da criação da SPCine, afirmou o secretário de Cultura paulista, Juca Fer­reira. Segundo ele, foram feitas adaptações para atender à indústria do estado:

— Vamos trabalhar com cooperação, e não concorrência. É possível manter um sistema nacional de cooperação criando coproduções e atuando na dis­tribuição, fortalecendo assim o cinema nacional — afirmou Ferreira. •