Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

31/01/2017 às 19:22

Seja Digital quer adiar desligamento em Salvador, Recife e Fortaleza

Escrito por: Luís Osvaldo Grossmann
Fonte: Convergência Digital

Enquanto o desligamento dos sinais analógicos em São Paulo parece assunto superado, a Seja Digital, que é o braço operacional da transição para a TV Digital, tenta adiar a data de Salvador, Recife e Fortaleza, prevista para todas elas em 26 de junho próximo. 
 
“De março até julho temos entregas mensais de 1 milhão de kits, mas depois disso o volume cai para 300 mil ou menos. O que defendemos que é uma distribuição mais equilibrada, por volta de 500 mil kits por mês, ajudaria muito na logística”, explicou o presidente da Seja Digital, Antonio Martelleto. 
 
“Esse assunto só deve ser deliberado na próxima reunião do Gired, em 20 de fevereiro”, disse o presidente do grupo e da Anatel, Juarez Quadros. Na reunião desta terça, 31/1, ficou decidido não mudar na data prevista para São Paulo, mantida em 29 de março. 
 
Até aqui a Seja Digital distribuiu kits de conversores e antenas – que permitem a recepção dos sinais digitais por televisores analógicos – com a primeira parcela (R$ 1,1 bilhão) devida pelas operadoras móveis que compraram a faixa de 700 MHz. A segunda parcela, devida no ano passado, foi adiada e um pedido adicional para postergar a terceira foi negado. Com isso, as teles (Vivo, Claro, Tim e Algar) precisam depositar, hoje, dia 31/01, os R$ 2,6 bilhões relativos a essas duas parcelas mais correção monetária. 
 
O dinheiro deve ser suficiente para comprar e distribuir os kits que ainda faltam. Nas contas da EAD, entre 5 milhões e 6 milhões deles serão distribuídos com base no cronograma ainda de 2017, e um número semelhante a esse ao longo de 2018. A compra dos primeiros 5 milhões foi contratada junto a cinco fornecedores (são equipamentos chineses) e a entrega varia com a distribuição.