Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

11/02/2016 às 13:44

Sem Condecine, produtores veem 'risco de quebra financeira e criativa'

Escrito por: Luís Osvaldo Grossmann
Fonte: Convergência Digital

Entidades representativas de produtores audiovisuais brasileiros lamentaram, em nota oficial divulgada nesta sexta, o5/2, a suspensão do recolhimento da Condecine pelas operadoras de telefonia. As teles obtiveram uma liminar na Justiça Federal e deixarão de desembolsar, ao menos por enquanto, cerca de R$ 780 milhões, devidos ao fim do primeiro trimestre.
 
“Só podemos receber com enorme surpresa uma ação judicial como a do SindiTelebrasil que suspende a cobrança da “Condecine das Teles” que contribui para o fomento do Fundo Setorial do Audiovisual, gerido pela Ancine”, diz a nota. “Tanto o pleito como a liminar concedida que suspende a contribuição afetam diretamente os recursos alocados para o fomento do audiovisual brasileiro, e colocam em eminente (sic) risco de quebra financeira e criativa.”
 
A nota é subscrita pela Associação Brasileira de Produtoras Independentes de Televisão, Associação Brasileira de Desenvolvedoras de Jogos Digitais, Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais, Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo e pelo Sindicato Interestadual da Indústria Audiovisual.
 
As entidades alegam que a imposição da taxa, que se tornou o principal instrumento de financiamento do setor audiovisual, criada pela Lei 12.485, do Seac, foi “construída por mais de uma década de diálogos entre todos os agentes do setor”. E lembram que é momento é de franca retomada das produções, e da bilheteria, nacionais. “É com o diálogo que faremos com que esse ciclo virtuoso não seja interrompido”, concluem.