Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

17/09/2015 às 14:02

Senado aprova Aníbal Diniz para Anatel

Escrito por: Luís Osvaldo Grossmann
Fonte: Convergência Digital

O ex-senador Aníbal Diniz (PT-AC) teve a indicação para o Conselho Diretor da Anatel aprovado nesta quarta, 16/9, pelo Senado Federal. Por 55 votos a favor, um contra e uma abstenção, o Plenário confirmou-o para a vaga aberta desde novembro do ano passado com o fim do mandato de Jarbas Valente.
 
Na ocasião, durante a sabatina na Comisssão, Aníbal Diniz defendeu uma atuação na agência de telecomunicações em direção da convergência regulatória para a licença única na oferta de serviços e ferramentas para uso mais eficiente do espectro.
 
Em especial, defendeu esforços para a universalização do acesso à internet em banda larga. “Apesar dos avanços, em 2013 30 milhões de famílias brasileiras ainda não tinham acesso a internet. Em 2018, o Brasil terá pelo menos 75 milhões de pessoas sem acesso à internet”, pontuou.
 
No ano passado, ainda como senador, Aníbal Diniz foi o responsável pela avaliação do Plano Nacional de Banda Larga e sustentou a necessidade de investimentos da ordem de R$ 6 bilhões por ano, pelo governo federal, durante oito anos, para universalizar a banda larga no país, disponibilizando o serviço às 30,9 milhões de famílias que ainda não o possuem”.
 
Whatsapp
 
Ainda na Sabatina, Diniz foi pressionado pelos senadores a se posicionar em relação às críticas das operadoras e mesmo do ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, a aplicativos da internet, notadamente o Whatsapp. E respondeu:
 
“Uma vez tendo uma internet, um plano de 10 Mbps em casa, pagando caro por isso, tem o direito de ver o que quiserem na hora que quiseram. Mesma coisa o Whatsapp, que não pode ser encarado como um mecanismo pirata”, afirmou o novo conselheiro da Anatel.
 
O presidente da Comissão de Infraestura, Ricardo Ferraço (PMDB-ES), festejou. “O uso do Whatsapp recebe forte resistência das operadoras, Mas engessar o mundo da internet seria um retrocesso sem precedentes. É importante que o indicado possa levar o entendimento do Senado, ou pelo menos da CI, sobre esse assunto”, disse.
 
Formado em História pela Universidade Federal do Acre, Aníbal Diniz tem MBA pela Fundação Getúlio Vargas e trabalhou na área de comunicação, como repórter, redator e editor de jornalismo impresso, radiofônico e televisivo. Antes de assumir o mandato como senador, foi secretário estadual de Comunicação no Acre, entre 1999 e 2006, onde implantou o Sistema Público de Rádio e Televisão Educativa e a Agência Digital de Notícias do estado.