Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

28/01/2016 às 15:15

Startup empodera pequenos agricultores via SMS

Escrito por: Global Voices
Fonte: Global Voices

Apesar dos enormes avanços na tecnologia, a maioria dos agricultores na África não sabe como usar um smartphone. Poucos deles fazem pesquisas online sobre novas espécies de cultivo ou sobre como combater uma nova doença na safra.
 
Uma nova startup, WeFarm, pretende empoderar os agricultores com informações trocadas por mensagens de telefone celular, conhecidas por SMS, a sigla em inglês para short messaging system. Os agricultores fazem perguntas que são traduzidas e compartilhadas com outros agricultores que vivem na mesma região e em locais mais distantes. Uma vez que a resposta é gerada, ela é enviada ao agricultor para que ele tire sua dúvida.
 
O serviço da startup já beneficia agricultores da Uganda, Quênia, Peru e  tem mais de 43 mil usuários em todo mundo apenas nos primeiros nove meses de atividade. Em breve, o serviço também será lançado na Tanzânia, Costa do Marfim, Índia, Colômbia e Brasil.
 
Em um post no blog da National Geographic, a startup compartilhou uma história sobre como um agricultor do Quênia foi favorecido pelo serviço:
 
"Isso é exatamente o que aconteceu com Kepha, que vive em Baringo, no Quênia. Depois de receber conselhos de seus colegas agricultores, ele foi capaz de salvar 27 das 52 galinhas que tinha.
 
As galinhas de Kepha são muito importante para ele. Não só pelos ovos que servem de alimento para sua família, mas porque também são a sua principal fonte de renda. Ele pode vendê-las para outros agricultores ou nos supermercados quando ele consegue a oportunidade de visitá-los. Kepha também cultiva legumes e alimentos de primeira necessidade que ele e sua família podem comer, mas as galinhas permitem-no ganhar um salário modesto.
 
A história de Kepha repercutirá em vários pequenos agricultores de toda África, América Latina e Ásia."
 
Um post do blog Takepart se refere ao We Farm como: "a Wikipedia dos agricultores, ou como seu fundador a descreve, “A internet para as pessoas sem internet.”
 
Expert em nutrição, Nicki Briggs acredita que essa é uma iniciativa que beneficia não só os agricultores mas também a indústria alimentícia: "Uma iniciativa que irá beneficiar agricultores e a indústria alimentícia. Amo as informações compartilhadas na plataforma."
 
Enquanto a startup Disrupt Africa mencionou a WeFarm como uma das ideias que chamará atenção em 2016: "12 startups da África para acompanhar em 2016." "Parabéns pelo 2015 maravilhoso – espero que ano que vem seja ainda melhor!"