Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

02/03/2018 às 19:27

Telefonia fixa segue em retração em janeiro

Escrito por: Redação
Fonte: Tele sintese

Oi enconsta na Vivo em participação de mercado. Juntas, as empresas são resposáveis por 68% dos acessos de telefonia fixa no país. Algar e TIM cresceram em janeiro, enquanto as concorrentes encolheram.

A telefonia fixa registrou mais um mês de perda de clientes em janeiro. As prestadoras desligaram no mês 68,3 mil linhas, ou, 0,17% do total. Há, ainda, 40,7 milhões de assinantes, sendo 17,14 milhões das operadoras que funcionam em regime de autorização, e 23,54 milhões de linhas em funcionamento das concessionárias. Em um ano, o setor encolheu 2,75%, equivalente a 1,2 milhão de acessos.
 
Os dados foram divulgados hoje, 2, pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em janeiro de 2018, as autorizadas tiveram um aumento de 26,1 mil linhas (+0,15%) e as concessionárias, redução de 94,4 mil (-0,40%). Já em relação a janeiro de 2017, os dois grupos apresentaram queda, de 54,5 mil (-0,32%) e de 1,1 milhão (-4,4%) respectivamente.
 
Competição
Como a retração é comum a todas as empresa, praticamente não houve alteração na concentração do mercado fixo. A maior empresa do setor, em relação ao número total usuários no Brasil, continua a ser a Telefônica, com 34,27% de market share, embora tenha perdido 0,39 p.p. em um ano.
 
A Oi encostou na rival, após ampliar sua participação em 1,15 p.p., passando a deter 34,14% da base nacional de telefonia móvel. A Claro (Net e Embratel) terminou janeiro com 26,42% de share, 0,22 p.p. a menor que em janeiro de 2017.
 
A Algar tinha 2,36% da base, e a Telecom Italia, 1,64%. Ambas com retração de cerca de 0,4 p.p.
 
Operadoras
Como autorizada, a Tim liderou o crescimento, com aumento de 54,9 mil linhas fixas (+8,12%), no primeiro mês do ano em comparação a dezembro de 2017. A Algar Telecom registrou mais 7,4 mil (+2,21%) e a Oi mais 1,1 mil (-0,66%).
 
A maiores reduções ocorreram na Claro, menos de 32,6 mil (-0,30%) e na Vivo, menos 6,6 mil linhas (-0,14%). Entre as concessionárias, a Algar foi a única que apresentou aumento, 1,8 mil novas linhas (+ 0,24%). A Oi teve 73,3 mil linhas a menos (-0,55%), seguida da Vivo, menos 21,9 mil (-0,23%), e da Sercomtel, menos 1,0 mil (0,56%).
 
Nos últimos 12 meses, entre as autorizadas a Algar apresentou o maior aumento de linhas fixas em operação, mais 89,3 mil (+35,37%), seguida pela Tim, mais 46,1 mil (+6,73%), e Vivo, mais 13,6 mil (+0,29%). As maiores reduções ocorreram na Claro, menos 213,8 mil linhas (-1,93%), na Cabo, menos 0,7 mil (-1,89%), e na BT, também menos 0,7 mil (-14,22%).
 
Entre as concessionárias, apresentaram crescimento no ano: a Algar com 22,6 mil unidades (+3,07%) e a Claro com 0,1 mil (+5,76%). As reduções foram registradas na Oi, menos 864,8 mil linhas (-6,12%), na Vivo, menos 249,5 mil linhas (-2,60%), e na Sercomtel, menos 4,5 mil (-2,55%).