Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

11/06/2015 às 13:54

Telefónica alerta para o risco da criação de 'internet feudal'

Escrito por: Redação
Fonte: Tele.síntese

Para Enrique Malo, a internet não feudal não pode ter sistemas operacionais fechados, mas deve lidar com neutralidade digital, com a interoperabilidade e com transparência

Enrique Medina Malo, chefe do escritório de Políticas Institucionais da Telefónica, indica que existem três vertentes para o fortalecimento da internet: investimentos, inovação comercial e o compromisso local.  Mas, para ele, se os consumidores não gozarem  de proteção igual, para serviços iguais, poderão ser criados pequenos feudos na internet.
 
Isto porque, assinalou, enquanto as operadoras de telecomunicações fazem volumosos investimentos no país, pagam os impostos e geram empregos locais, as empresas de conteúdo, as OTTs não passam por nada disto. “O Internet.org, por exemplo, dá uma versão “light” da internet em áreas já atendidas pelas operadoras de celular”, alerta.
 
No entender do executivo,  a internet não feudal não pode ter sistemas operacionais fechados, mas deve lidar com neutralidade digital, com interoperabilidade com transparência.
 
Zero rating
 
De acordo com Medina, a Telefónica não tem estimulado a prática do zero rating em suas operações. “Entendemos que oferecer um serviço de graça acaba criando uma falsa ilusão no cliente. Consideramos que o melhor caminho é criar modelos de negócios flexíveis que permita oferecer serviços para todas as faixas de renda”, afirmou. De acordo ele, a Telefónica tem apenas uma experiência de zero rating, em uma pequena operadora virtual na Espanha, a Twenty, que oferece duas horas gratuitas por dia de voz sobre IP.