Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

27/11/2006 às 08:33

Telefônica desafia ministério e amplia alcance de sua TV paga

Escrito por: Redação
Fonte: Estado de São Paulo

A Telefônica começou a oferecer seu serviço de TV paga via satélite, em parceria com a DTHi (também chamada Astralsat), em todo o Estado de São Paulo. Na quinta-feira, a empresa anunciou que ele estava disponível em Ribeirão Preto. A central de atendimento da companhia, no entanto, informou que elepode ser contratado em outras cidades de São Paulo. Na sexta-feira, um atendente da Telefônica disse ao Estado que a instalação na capital poderia ser agendada num prazo de sete dias.

A empresa trava uma queda de braço com o governo e com o setor de TV paga. O ministro das Comunicações, Hélio Costa, e o conselheiro Pedro Jaime Ziller, da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), afirmaram, semana passada, que a Telefônica precisaria de anuência prévia da agência para começar a vender o serviço. Na visão da operadora, como se trata de uma parceria comercial,não haveria necessidade de aprovação anterior. A análise seria feita depois do início das operações.

A Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA) enviou à Anatel um documento em que argumenta ser ilegal a entrada da companhia espanhola na TV paga. A entidade argumentou que a Lei do Cabo impede concessionárias de telefonia local de oferecerem televisão a cabo em sua área de atuação, e que esta proibição se estende a outras tecnologias, como o satélite e o MMDS (TV paga por microondas).

A ABTA também apontou que a parceria com a DTHi implica em assunção de controle, apesar de ter sido chamado de acordo comercial, o que a Telefônica nega.

“Se puser no ar, vai tirar do ar”, afirmou o ministro das Comunicações sobre a TV paga da Telefônica na quinta-feira. Mesmo assim, houve o lançamento. No mesmo dia, a Telefônica anunciou que seu presidente no Brasil, Fernando Xavier Ferreira, vai deixar o cargo a partir de janeiro. Antes do anúncio, Xavier se encontrou com Hélio Costa em São Paulo.

A Telefônica atribuiu a uma “coincidência” todas essas coisas terem acontecido no mesmo dia, e nessa ordem: o ministro dizer que não poderiam oferecer TV paga, Xavier conversar com ele, a empresa anunciar o lançamento do serviço e, por fim, que o executivo deixará o cargo.

O serviço em parceria com a DTHi foi batizado de Você TV. O pacote mais barato, de R$ 39,90, inclui 18 canais fechados, três canais abertos (SBT, Bandeirantes e MTV) e, numa promoção de um ano, os 10 canais de filmes da HBO. O pacote completo, com 56 canais pagos e três abertos, custa R$ 79,90. A instalação é gratuita e o equipamento é emprestado pela empresa.

Os principais opositores àentrada da Telefônica em TV paga são a Net, maior empresa do setor no Brasil, e a Sky/DirecTV, com 95% dos assinantes de TV por satélite.

Ambas têm as Organizações Globo como acionista. A Net também é controlada pelo grupo mexicano Telmex/América Móvil, por meio da subsidiária Embratel. A Telmex disputa com a Telefônica o mercado latino-americano de telecomunicações.