Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

13/10/2016 às 15:17

'Temos que fazer uma autocrítica das eleições', diz diretor de conteúdo do UOL

Escrito por: Redação
Fonte: Portal Imprensa

A campanha do candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, chamou de "ficção" uma matéria do  jornal americano The New York Times que traz o relato de duas mulheres que o acusam de abuso sexual.
 
Segundo a agência de notícias EFE, em nota, o porta-voz da campanha, Jason Miller, destacou que para o veículo divulgar uma "difamação coordenada e completamente falsa contra Trump é perigoso".
 
Miller disse ainda que publicar algo de décadas atrás na tentativa de manchar Trump "banaliza o assédio sexual e estabelece um novo ponto baixo de até onde os veículos de imprensa estão dispostos a chegar em seus esforços para determinar esta eleição". 
 
A publicação dos testemunhos ocorre após a aparição de um vídeo do candidato no qual duas mulheres o denunciam por abusar sexualmente delas. No registro, Trump afirma que tocava as partes íntimas das mulheres sem consentimento.
 
"Sou atraído automaticamente pelas mulheres bonitas. Começo a beijá-las, é como um imã. Não consigo nem esperar. E quando você é uma celebridade, elas deixam você fazer o que quer", declarou no vídeo.
 
Ainda no comunicado, o porta-voz da campanha do magnata declarou que o NYT é um "ataque político" orquestrado pelos poderes que apoiam Hillary Clinton e frisou que representa um "dia triste" para a publicação.