Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

16/02/2016 às 13:56

TV digital: apagão da TV analógica é de novo adiado em Rio Verde

Escrito por: Luís Osvaldo Grossmann
Fonte: Convergência Digital

Ainda sem chegar à meta de 93% de lares preparados, o ‘apagão’ analógico de televisão em Rio Verde (GO), a primeira cidade do cronograma, foi novamente adiado. Ou melhor, flexibilizado, como prefere o grupo de governo, teles e tevês que pilotam a transição digital.
 
“Considerando que é uma cidade-piloto, e que é importante manter a credibilidade do processo, a gente decidiu iniciar o desligamento e fazer de maneira progressiva até o dia 29. Ainda que se chegue a percentuais de 88%, 89%, as conversas indicam tranquilidade pra fazer o desligamento sem novo adiamento”, explicou o coordenador do Gired, Rodrigo Zerbone.
 
É que diante de ameaças de motim no caso de novo adiamento, costurou-se na reunião deste 15/2 (que na verdade começou ainda na sexta, 12) uma saída diplomática. O desligamento dos sinais analógicos foi iniciado na tarde desta mesma segunda-feira pela Rede Vida. Antes da meia-noite, deve ser seguida pela Canção Nova.
 
No papel, o desligamento imediato tem adesão, ainda, da Record News. Já as emissoras maiores, Globo (única geradora local), SBT, Record e Band, vão deixar a decisão para daqui duas semanas, em 29/2, quando o Grupo de Implementação da Digitalização volta a se reunir.
 
“Como é a cidade-piloto, e isso envolve um aprendizado, Rio Verde vai ter uma flexibilidade maior dos radiodifusores com o desligamento”, admite o presidente da Abert, Daniel Slaviero – em linha com o que espera Zerbone, da Anatel. Mas com uma ressalva: “Essa flexibilidade não é um precedente”. Ou seja, não vale querer desligar grandes centros abaixo dos 93%.
 
Até 29/2, portanto, será feita uma nova pesquisa na goiana Rio Verde. A mais recente indica que são 82% os domicílios aptos a receber os sinais digitais de televisão. Com uma projeção do Ibope de que o percentual estaria em 87% nesta segunda, 15/2, data prevista na Portaria 378, que o governo soltou após o acerto entre teles e tevês.
 
As teles voltaram a reclamar de descumprimento do cronograma. Até por isso, a mesma Abert destacou “o compromisso com o desligamento do sinal analógico nas condições e cronograma determinados pelo Ministério das Comunicações, garantindo a cobertura e acesso da população à TV aberta e gratuita”.
 
Originalmente, o desligamento e Rio Verde, a cidade-piloto da transição digital, se daria em 29 de novembro do ano passado. As dificuldades forçaram um acordo entre tevês e operadoras móveis, materializado em um novo cronograma, mas que por enquanto só cobre parte dos municípios do país.