Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

15/07/2012 às 05:25

TV paga pesca 'populares' em canais abertos

Escrito por: Elisangela Roxo
Fonte: Folha de S. Paulo

Com base de assinantes em expansão, emissoras fechadas apostam em nomes que flertam com o kitsch

Estrelas populares com extenso currículo na TV aberta viraram cult (e isca de público) nos canais fechados.

Sergio Mallandro é uma das maiores audiências do Multishow com o reality "Vida de Mallandro" e deve estrear em outubro seu próprio "talk show" no canal.

Antes, foi jurado do "Show de Calouros", do SBT, rei das "pegadinhas" toscas da Gazeta e participou de "A Fazenda 3", da Record.

Mallandro, quase um porta-estandarte do "trash" em suas últimas incursões na TV aberta, faz questão de frisar que sua nova casa profissional tem cada vez mais assinantes. "Estou em um canal que é muito prestigiado e tem ótima estrutura", elogia.

"Ele se adaptou ao que a gente queria. Deixou de ser popularesco, virou cult", explica Guilherme Zattar, diretor-geral do Multishow, sobre o "reposicionamento da imagem" de seu contratado.

"O canal trouxe um público novo para o Mallandro, e quem já era fiel a ele também o acompanha." O executivo diz não estar à caça de talentos da TV aberta, mas não descarta novas contratações.

Palmirinha Onofre era a vovó das gafes do "TV Culinária" na Gazeta até se tornar, na última semana, a estrela maior do canal pago Bem Simples, do grupo Fox.

"O que mais gostei [na TV fechada] foi de não precisar parar no meio da receita para fazer propaganda", conta Palmirinha, que espera continuar com a audiência de suas "amiguinhas", como se refere a suas espectadoras.

Aos 81, diz que seu diferencial é justamente a idade. "É por isso que o pessoal confia em mim." O tratamento no Bem Simples é VIP, com equipamentos sofisticados e produção para testar receitas. A única exigência que Palmirinha fez foi a de levar o boneco Guinho, que a acompanhava na TV Gazeta.

Em 2011, mais de um 1/3 dos 12 milhões de assinantes de TV por assinatura eram da classe C, segundo dados da ABTA (Associação Brasileira de TV por Assinatura).

DR. PET

"O crescimento do cabo e do consumo da classe C motivou a contratação de artistas mais populares e conhecidos do grande público", afirma Paulo Franco, vice-presidente de programação e conteúdo da Fox no Brasil.

Os canais Fox investiram pesado em 2012 em atrações com esse perfil, também de olho em cumprir a cota de programação brasileira fixada pela nova lei da TV paga.

Além de Palmirinha, também está no ar o "Missão Pet", com Alexandre Rossi, o "Dr. Pet" do quadro do "Domingo Espetacular" (Record).

Richard Rasmussen, do "Aventura Selvagem" (SBT), é outro que terá atração no NatGeo. Os cientistas do quadro "Ciência em Show", do "Eliana", no SBT, também foram contratados pelo grupo.

Franco afirma que o perfil da audiência na TV paga não é tão diferente do da aberta. "Muita gente gosta das coisas mais populares."

Colaborou ALBERTO PEREIRA JR.