Receba no seu e-mail

Voltar

Clipping

26/10/2017 às 20:50

'Vogue' e 'GQ' banem fotógrafo Terry Richardson após anos de relatos de assédio

Escrito por: Redação
Fonte: Portal Imprensa

O fotógrafo Terry Richardson teria sido banido da editora Condé Nast International, responsável por publicações como a “Vogue”, “GQ”, “Vanity Fair” e “Glamour”, após anos de denúncias de assédio e agressão sexual por diversas artistas e modelos. A decisão acontece na esteira do escândalo envolvendo o produtor de Hollywood Harvey Weinstein. 
 
Segundo informações do BuzzFeed News, o jornal “The Telegraph” teve acesso a um e-mail enviado à equipe da Condé Nast International na última segunda-feira (23) pelo vice-presidente-executivo da empresa, James Woolhouse, que dizia: "Estou escrevendo sobre um assunto importante. A Condé Nast não deseja mais trabalhar com o fotógrafo Terry Richardson." De acordo com o e-mail, todo trabalho feito em parceria com Richardson nessas revistas deveria ser imediatamente "encerrado ou substituído por outros materiais".
 
Grande parte das denúncias apresentam o mesmo modus operandi. Sem aviso prévio, o fotógrafo exigiria que as modelos ficassem nuas e se submetessem a situações degradantes em nome de cliques ousados. Ele também é acusado de pedir que as modelos pratiquem sexo oral nele.
 
Em agosto, Richardson esteve no Brasil para a gravação do clipe “Vai Malandra”, de Anitta. Na época, a cantora comemorou a parceria. “Eu simplesmente ainda não consigo acreditar que o meu próximo clipe é uma criação do Terry Richardson”, publicou no Instagram.   
 
Denúncias
 
Em 2001, a modelo Liskula Cohen abandonou uma seção de fotos comandada por ele. Ela declarou que Richardson mandou que tirasse a roupa e simulasse sexo com homens que também deveriam estar nus. Segundo a moça, os homens não eram modelos nem atores, mas simplesmente amigos do fotógrafo. “Ele fez eu me sentir como se fosse uma prostituta”.
 
Já em 2007, a top Coco Rocha declarou que estava profundamente abalada pelas coisas que aconteceram durante um ensaio para a “Vogue Paris”, clicado por Richardson. Ela não revelou detalhes, mas disse que jamais voltaria a trabalhar com ele.
 
Recentemente, em 2014, a modelo Emma Appleton chegou a publicar o print de uma mensagem enviada a ela, onde Richardson diz que ela poderá aparecer em um editorial da “Vogue”, caso aceitasse transar com ele. A repercussão dividiu opiniões na época: ela recebeu o apoio de muita gente, mas também foi acusada de querer se promover. Poucas horas depois, Emma apagou o post e disse que havia se arrependido.
 
Estes casos são alguns dos que vazaram. Em 2014, a revista “New York Magazine” publicou um perfil do fotógrafo com o título "The Perverse Case of Terry Richardson" (O caso perverso de Terry Richardson). O texto abordava as diversas acusações ao longo de quase uma década de que ele teria coagido modelos a realizar atos sexuais em ensaios fotográficos.