Receba no seu e-mail

Voltar

E-Fórum / Notícias

19/06/2015 às 13:40

A CIA contra a Guatemala

Escrito por: Redação
Fonte: Barão de Itararé

Livro do jornalista Leonardo Severo, que faz uma análise histórica da violenta intervenção dos EUA na Guatemala, será lançado na próxima semana

Como parte da campanha de solidariedade à nação maia, será lançado no dia 23 de junho, em São Paulo, o livro A CIA contra a Guatemala: movimentos sociais, mídia e desinformação (Editora Papiro, 160 páginas, selo Barão de Itararé), do jornalista Leonardo Wexell Severo.
 
“Dizer ‘de Guatemala para Guatepeor’ não é nenhuma piada de mau gosto. É a realidade dessa terra que se pode conhecer através das reportagens de Leonardo Severo agora publicadas nesse livro, de leitura obrigatória para todos”, afirma o veterano jornalista Paulo Cannabrava Filho, coordenador da equipe de edição dos Cadernos do Terceiro Mundo, que faz a apresentação da obra.
 
O livro traz artigos e reportagens sobre a atualidade guatemalteca e faz uma análise histórica da violenta intervenção estadunidense, que se deu em função dos interesses da multinacional bananeira United Fruit Company. Impulsionada pela Frutera, a CIA foi acionada para derrubar o governo democrático de Jacobo Árbenz em 1954, o que teve trágicas consequências não só para o país, como para toda a América Latina. Superadas longas décadas de ditadura, que deixaram um saldo de mais de 250 mil mortos e desaparecidos, o país segue sendo governado conforme os interesses de Washington.
 
A Guatemala se mantém no pódio dos campeões mundiais de assassinatos e desaparecimentos de lideranças, o que tem repercutido nos salários brutalmente arrochados, nos direitos precarizados e no índice insignificante de sindicalização de 2,2%, reduzida a 1,6% no setor privado.
 
A coordenadora do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), Rosane Bertotti, destaca a relevância do livro para uma melhor compreensão da conjuntura. “Com esta contundente descrição dos crimes praticados pelos monopólios de mídia, assim como de seus vínculos com o que há de mais reacionário e entreguista, Leonardo Severo dá mais uma valiosa contribuição ao movimento pela democratização da comunicação”, assinala.
 
“Para este mundo ficar bom, é preciso fazer outro. Sintonizado com esta máxima do Barão de Itararé, Leonardo Severo distribui novas armas para a batalha de ideias", conclui Altamiro Borges, presidente do Centro de Estudos de Mídia Barão de Itararé.
 
Leonardo Wexell Severo é assessor de Relações Internacionais da CUT, redator-especial do jornal Hora do Povo, colaborador do Brasil de Fato e da revista Diálogos do Sul. É autor de Bolívia nas ruas e urnas contra o imperialismo (2008) e Latifúndio Midiota, crimes, crises e trapaças.
 
Lançamento
 
Quando – Dia 23 de junho – Terça-feira, das 18h30 às 21h30
 
Onde – Livraria Martins Fontes, avenida Paulista, 509 – próximo ao metrô Brigadeiro