Receba no seu e-mail

Voltar

E-Fórum / Notícias

17/10/2014 às 17:48

Ativistas promovem aula pública sobre mídia e conservadorismo no RJ

Escrito por: Redação

Realizada na Cinelândia, em frente à Câmara Municipal, ação também coletou assinaturas para o PLIP da Mídia Democrática

A Frente Ampla pela Liberdade de Expressão no Rio de Janeiro (FALE-RIO) promoveu, nesta quinta-feira (16/10), ação em frente à Câmara Municipal da capital fluminense. Os ativistas colheram assinaturas para o Projeto de Lei de Iniciativa Popular (PLIP) da Mídia Democrática e organizaram uma aula pública sobre mídia e ascensão conservadora, ministrada pelo professor Gustavo Gindre, mestre em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Gindre falou sobre a concentração das empresas de comunicação no país e chamou a atenção para a recente entrada no mercado das empresas de telecomunicações e das multinacionais do setor. Para ele, aliada a um Congresso Nacional ainda mais conservador, como que foi eleito para a próxima legislatura, essa situação só fortalece ainda mais a unicidade de pensamento dominante na mídia, que chamou de “quarto poder”. Gindre ressaltou que as lutas sociais e as reformas estruturais que o Brasil necessita não conseguirão avançar sem a democratização da mídia.

A atividade compôs o calendário de ações realizadas em vários estados durante a Semana Nacional de Luta pela Democratização da Comunicação (13 a 18 de outubro). Participaram e organizaram o ato representantes de entidades como Associação das Rádios Públicas do Brasil (ARPUB), Movimento Nacional de Rádios Comunitárias (MNRC/ARCO-RJ), Coletivo Intervozes, CUT/SindiPetro e Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação (ENECOS). Também participaram da ação representantes da TV Comunitária de Niterói, do Sindicato dos Jornalistas do Rio e da Associação Mundial de Rádios Comunitárias (Amarc). 

Leia também

>> Democratização da mídia pauta mobilizações em vários estados