Receba no seu e-mail

Voltar

E-Fórum / Notícias

28/11/2016 às 13:50

Campanha 'Calar Jamais' é lançada na Paraíba

Escrito por: Emmanuela Nunes
Fonte: CUT-PB

Lançada em outubro, a campanha tem a finalidade de denunciar a dar visibilidade às violações à liberdade de expressão que ocorrem no Brasil no contexto pós-golpe

Em meio a um cenário de resistência e luta da esquerda brasileira, o Comitê Estadual do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação  e o Coletivo de Comunicação da Central Única dos Trabalhadores (CUT-PB) realizaram na última quinta-feira (24), um debate com a coordenadora do FNDC, Renata Mielli sobre “A comunicação no pós-golpe e os desafios para os movimentos de resistência”. Diversas organizações, partidos políticos, movimentos sociais e sindical participaram do evento, que foi realizado no auditório do Sintesp-PB, como parte ainda da programação do Comando de Greve do SINTESPB e do Movimento Ocupa Universidade.
 
Na ocasião, a jornalista salientou que o movimento social brasileiro está num momento de resistência profundo. “Infelizmente de uma maneira muito abrupta saímos de uma posição aonde havia possibilidade de apresentar nossa agenda propositiva pra que o Brasil pudesse avançar na comunicação e passamos a enfrentar uma das ofensivas mais fortes contra os direitos sociais desse país. A luta da democratização da comunicação hoje, é a luta da resistência para impedir o fim do caráter público da EBC, para garantir o respeito à liberdade de todos e todas e é também, um momento de denúncia das medidas que o governo tem tomado para privilegiar a mídia privada. Então nós saímos de um momento de disputa pra avançar e entramos num momento de resistência e denúncia”, explicou.
 
Como estratégia de resistência, a jornalista ressaltou a importância da Campanha “Calar Jamais”. Segundo ela, as estratégias do FNDC foram reorientadas como forma de fazer o enfrentamento ao golpe. “Com as sucessivas violações contra a liberdade de expressão lançamos essa campanha como forma de denunciar os ataques e alerta à sociedade brasileira sobre as violações em torno dessa questão”.
 
Entidades como Abraço, Anid, Escola Fé e Política Casadália, Sindicato dos Farmacêuticos, CTB, Mandato de Estela Bezerra, partidos políticos de esquerda, frentes Brasil Popular e Povo sem Medo participaram do debate.
 
Durante à noite, houve o lançamento oficial da campanha na Paraíba no auditório da Associação Paraibana de Imprensa, que contou com a participação de diversos jornalistas e lideranças dos movimentos vinculados à Comunicação, a exemplo da Abraço, MovSocial, Intervozes entre outros.
 
A atividade marcou também o aniversário de 25 anos de criação do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação-FNDC, ocorrido em outubro.